Não seja um campeão de começo de temporada

Toda temporada deve ter começo, meio e fim e deveria ser 100% respeitada para que os atletas pudessem atingir da melhor forma possível os resultados desejados.

Muitas vezes vemos esportistas querendo ganhar provas em Janeiro, Fevereiro ou Março, sendo que vieram de períodos transitórios ou de férias no final do ano.

Essa não é a melhor das opções, já que no começo da temporada temos que dar maior atenção a ganhos progressivos de resistência, força e velocidade que deverão durar até a última competição planejada do calendário competitivo.

O primeiro passo de todo atleta a cada novo ciclo, seja iniciante ou o mais experiente dos profissionais, deveria ser a realização de uma bateria de avaliações físicas que servirão como referência e darão segurança para os treinos.

A seguir, junto com seu técnico, definir as competições do ano e, com isso, estabelecer quais dessas serão as secundárias(provas de menor importância, que podem servir como provas-teste ou simplesmente para variar um treino proposto) e quais serão as competições principais (provas mais importantes, que devem ter uma preparação específica).

Feito isso, a fase seguinte será determinar quanto ira durar cada uma das etapas do planejamento, a saber:

Adaptativo: Fase inicial do ano, onde os treinos terão menos intensidade e volume crescente.

* Preparatório 1 e 2 (e, às vezes, até 3): Realização de treinos mais gerais, com ênfase a educativos e fortalecimento. O volume continua crescendo e a intensidade vai aparecendo em várias situações dos treinos.

Pré-Competitivo: Exercícios mais específicos, com treinos de intensidade bem próximos às da prova-alvo. Aplicação de treinos com volume.

Competitivo: Fase onde há grande preocupação com a recuperação já que as provas mais importantes estão bem próximas. Execução de trabalhos bem intensos, mas com volume um pouco menor.

Todas essas etapas juntas formam um Macrociclo. Normalmente podemos ter 2 ou ate 3 Macrociclos completos com qualidade em um ano. Mensalmente planejamos os Mesociclos e semanalmente os Microciclos.

Um ponto muito importante que deve ser observado pelos técnicos, refere-se à distância que o atleta está se propondo a competir. Será que esse atleta já esta preparado para uma Maratona? E um Ironman? Será que ele terá tempo suficiente paratreinar e ainda se recuperar adequadamente?

Alguns atletas mais precipitados querem pular etapas e partir para as provas mais longas, sem a experiência que as provas de Endurance exigem. O corpo precisa de um tempo necessário para assimilação de cargas e correta adaptação muscular e estrutural. Só o tempo certo fará com que o atleta cruze a linha de chegada das provas mais longas com segurança e pouca ou nenhuma chance de lesão traumática pós prova.

“Tenha paciência e os resultados irão aparecer !!!”

 

Prof. Rodrigo Tomé

Personal Trainer e Triathlon Coach

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s